fbpx

Há + Museu no Verão!

Após o sucesso do ano passado, este ano há, de novo, + Museu no Verão!

O Museu voltará a abrir em horário alargado (até às 18h) e aos Domingos nos meses de Julho a Setembro.

Vamos assim de encontro ao desejo de muitos severenses e dos operadores turísticos que reivindicavam a abertura do Museu ao Domingo.

O Museu viu renovado o seu selo Clean & Safe do Turismo de Portugal.

Visite-nos em Segurança!

Visitas Guiadas às Minas do Braçal

As visitas realizam-se nos dias 25 de Julho, 29 de Agosto e 25 de Setembro, às 9h30m, e estão sujeitas a inscrição prévia.
Atendendo ao elevado número de inscritos em lista de espera foi aberta uma nova data, 28 de Agosto.
O local de encontro é a sede da Liga dos Amigos do Folharido e Braçal, nossa parceira, na aldeia do Folharido, onde poderá deixar a sua viatura.
O percurso da visita tem cerca de 5km percorrendo o que resta das Minas da Malhada e do Braçal, ora na margem refrescante do rio Mau ora na antiga linha de vagonetas que ligava as duas Minas.

O complexo mineiro do Braçal inclui as minas do Braçal, da Malhada e do Coval da Mó e estende-se ao longo do rio Mau, na encosta este da serra do Braçal. Este complexo constitui a mais antiga concessão mineira portuguesa, registada com o nº 1, e permitiu a exploração de um dos maiores jazigos mineiros da região de Aveiro.
Após a exploração pelos romanos, na Malhada, estiveram inactivas até 1836.
É desta data a 1ª concessão da Minha do Braçal, a primeira do país, estendendo-se a exploração à Malhada, em 1850. Após várias concessões, a exploração cessou em Dezembro de 1958.
Foram explorarados filões de chumbo (Pb) e prata (Ag) tendo sido o chumbo o principal produto extraído deste complexo mineiro. Atualmente é possível conhecer a antiga fundição do complexo de minas que aqui existiu e várias infraestruturas usadas na transformação do minério, atualmente em estado de ruínas.
O rio Mau, que atravessa as Minas, é um afluente do Vouga e tem uma flora luxuriante, onde a floresta abunda e os fetos e musgos pintam o leito do rio de tons de verde. Parte deste rio encontra-se canalizado em túneis artificiais de pedra e cimento, construídos pelo homem.

Faz parte do Roteiro das Minas e Pontos de Interesse Geológico e Mineiro de Portugal.
+ info

Uma actividade “inclusiva” e “amiga dos animais”

Com um grau de dificuldade moderado, nela poderão participar pessoas portadoras de mobilidade condicionada, fazendo o percurso na Joëlette, devendo levar um acompanhante para puxar a Joëlette. O Município disponibiliza o outro acompanhante.
Também poderá levar o seu animal de companhia, um por participantes, que sendo canídeo deverá ter trela curta e açaime, nos termos legais.

A Joëlette é um equipamento de inclusão, especialmente desenvolvido para percursos pedestres. É uma cadeira todo-o-terreno mono-roda, que permite o acesso a áreas montanhosas ou com pisos mais irregulares, a todas as pessoas com mobilidade reduzida, ou severamente comprometida.
Crianças ou adultos, qualquer que seja o seu grau de dependência, podem desta forma desfrutar do contacto com a natureza e da companhia da família e dos amigos.
O limite da Joëlette só depende das capacidades dos acompanhantes.

Partilhe:

One thought on “Há + Museu no Verão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Horário actual (Verão):
3ª a Domingo: 10h-12h30 / 14h-17h

Lotação máxima: 20 pessoas, entrada de 5 pessoas a cada 15 min.

+ info sobre a adequação à situação pandémica